O Discord é uma aplicação de comunicação instantânea com mais de 100 milhões de utilizadores, inicialmente concebida tendo a comunidade de gaming em mente e que, entretanto, se diversificou para vários públicos. Um relatório recente dá conta das potencialidades da plataforma enquanto meio de desenvolvimento e proliferação de malware.

Rui Duro, Country Manager da Check Point Software Technologies em Portugal, deixa o alerta:

“Sabemos que os cibercriminosos estão sempre em busca de novas vítimas. Procuram plataformas, sistemas operativos, aplicações, infraestruturas e tudo mais para pôr em prática os seus esquemas e atividades maliciosas. O Discord é apenas mais uma plataforma de mensagens utilizada para estes fins.

O WhatsApp e o Telegram são exemplo de outras para as quais a Check Point tem alertado. O ponto fulcral que os indivíduos e organizações têm de compreender é que há sempre riscos associados a qualquer aplicação na Internet. Claro está que há sempre algumas dicas que nós, enquanto utilizadores, podemos seguir para evitar ser a próxima vítima deste tipo de ameaças:

  • Executar sempre a versão mais recente dos softwares;
  • Não instalar aplicações aleatórias simplesmente porque são gratuitas;
  • Proteger os dispositivos com soluções apropriadas, incluindo smartphones, que devem estar equipados com uma solução robusta contra ameaças;
  • Contar com ferramentas de segurança que permitam fazer scan a um link antes de o abrir;
  • Utilizar palavras-passe fortes, multi-fator se possível
  • Não conceder permissões instantaneamente. Seguir o princípio de menor privilégio”